Rio de Janeiro implanta o Programa de Terapia Floral através de Lei Municipal

Jornal Florais

Rio de Janeiro implanta o Programa de Terapia Floral através de Lei Municipal

O vereador Reimont entrevista o terapeuta floral Rogério Rebelo, da Rioflor – Associação dos Terapeutas Florais do Estado do Rio de Janeiro. Eles conversam sobre a aprovação a Lei 5.617/2013, de autoria do vereador Reimont, na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, que trata da implantação no município do Programa de Terapia Floral como prática integrativa e complementar ao bem estar e à saúde.

 

A Lei Municipal nº 5.617 do Rio de Janeiro

CÂMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO
O PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO nos termos do art. 79, § 7o, da Lei Orgânica do Município do Rio de Janeiro, de 5 de abril de 1990, não exercida a disposição do § 5odo artigo acima, promulga a Lei n° 5.617, de
16 agosto de 2013, oriunda do Projeto de Lei n° 1227, de 2011, de autoria do Senhor Vereador Reimont.
LEI N° 5.617, DE 16 DE AGOSTO DE 2013
Fica instituído o Programa de Terapia Floral, prática integrativa e complementar ao bem estar e à saúde no âmbito do Município do Rio de Janeiro.
Art. Iº- Fica instituído o Programa de Terapia Floral no Município do Rio de Janeiro.
Art. 2 ° Constituem objetivos de Programa de Terapia Floral:
I – a promoção da saúde e bem-estar, assim como a prevenção de doenças através de práticas que utilizam as essências florais;
II – a implantação da Terapia Floral junto às unidades de saúde, escolas municipais, centros de educação infantil e creches do Município;
III – o estímulo à utilização de técnicas de avaliação da Terapia Floral.
IV – a divulgação dos benefícios decorrentes da Terapia Floral.
Art 3º -O Programa de Terapia Floral deverá ser desenvolvido por profissionais devidamente habilitados e inscritos nos respectivos órgãos de classe municipal, estadual, ou federal e/ou nas Associações de Terapeutas Florais, nacionais e regionais que tem como objetivo a autorregulamentação da profissão.
Art. 4º – Para o disposto nesta Lei, o Poder Executivo poderá celebrar convênios com órgãos federais e estaduais, bem como com entidades representativas de Terapeutas Florais e de Associações de autorregulamentação das categorias profissionais existentes.
Art. 5º – Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Câmara Municipal do Rio de Janeiro, em 16 de agosto de 2013.
Vereador JORGE FELIPPE
Presidente

Data da publicação: 27/09/2013

Formação em Hipnose Clínica

Jornal Florais

Formação em Hipnose Clínica

A Hipnose é uma técnica consagrada em trabalhos psicodinâmicos de terapia e desenvolvimento pessoal e quando utilizada de forma adequada promove mudanças positivas na vida das pessoas.

Este curso oferece ao participante a oportunidade de conhecer, praticar e trabalhar com a hipnose clínica de uma forma segura e eficaz.

Carga Horária

100 horas/aula

60 horas/aula = 3 finais de semana

40 horas de prática clínica individual

Ministrante

Profº Mário Sérgio de Almeida, bacharel em administração de empresas com especialização em contabilidade, finanças e metodologia do ensino superior; Parapsicólogo Clínico e professor da disciplina de Hipnose do Instituto de Parapsicologia e Ciências Mentais de Joinville/SC e de Fundamentos e Técnicas de Hipnose do curso de Parapsicologia das Faculdades Integradas Espírita – FIES, Curitiba/PR.

flo

Descubra os Benefícios da Terapia Floral

Quem trabalha com a terapia floral descobre a beleza e a maravilha de ver seres humanos transformados, reencontrados e mais auto-conscientes. Terapeutas florais bem formados e experientes têm ciência da ação notável das essências florais em seres humanos, animais e até em plantas.

Os resultados efetivos da terapia floral têm sido comprovados não só pelos especialistas da área, como por uma ampla gama de profissionais, como médicos, dentistas, pedagogos, psicólogos, entre outros. Mesmo veterinários e criadores de animais têm utilizado, com muito sucesso, a terapia floral no tratamento de animais domésticos e selvagens.

A Organização Mundial da Saúde (OMS), que é uma importante agência da ONU, declarou em 1978, na Conferência Internacional sobre Cuidados Primários de Saúde, que “Cada remédio trata uma determinada pessoa e uma condição particular. O uso de todos estes remédios (as essências florais) está amplamente distribuído pelo mundo em uma pequena escala. Eles são excelentes para o auto cuidado, sendo totalmente sem efeitos colaterais e não oferecem perigo caso um remédio errado seja prescrito”.

Desde a descoberta das essências florais e a sistematização da terapia floral feita pelo Dr. Bach, na década de 1930, milhões de pessoas foram beneficiadas pelo seu uso. A terapia floral é hoje reconhecidamente uma forma terapêutica e uma ciência bem fundamentada e sistematizada, que proporciona reequilíbrio emocional, mental e comportamental para as pessoas, de forma simples, precisa e suave.

O Uso da Terapia Floral

A terapia floral é indicada para o tratamento de desequilíbrios emocionais, afetivos, psíquicos e comportamentais. Por isso, é utilizada no tratamento de medos, pânico, traumas, TOC, compulsões, carências emocionais, irritabilidade, depressão, insegurança, autoritarismo, apatia, desatenção, dificuldade de aprendizado, humor instável e outros.

Normalmente, os resultados mais efetivos são obtidos através da orientação de um terapeuta floral ou de outro profissional da área da saúde igualmente bem treinado em terapia floral. Porém, qualquer pessoa pode recorrer às essências florais para o seu uso pessoal, desde que tenha um conhecimento razoável sobre si mesma e sobre o uso das essências florais.

Além do consultório terapêutico, a terapia floral tem sido utilizada, com bons resultados, em escolas, asilos, abrigos, instituições que cuidam de animais, empresas, situações pré e pós cirúrgicas, atendimentos odontológicos e outras. Apesar disso, a terapia floral não é uma panaceia. Existem muitas circunstâncias onde a combinação de outras formas terapêuticas é fundamental para auxiliar o doente.

Top