Um Pouco de sua História

A origem do vinagre, o líquido dourado, se perde nas noites dos tempos. Muito antes da cevada ser cultivada para a fabricação da cerveja. Muito antes da lendária Atlântida ser engolida pelo mar. Antes das primeiras civilizações da Mesopotâmia surgir no horizonte dos tempos. Antes dos egípcios construirem as primeiras pirâmides, alguém preparou um suco de frutas fresco, naturalmente adocicado com mel e o fechou em uma cuba de pedra. O que se viu algum tempo depois foi o suco que se fermentou e se transformou em um líquido ligeiramente inebriante que nós chamamos de vinho. Após a surpresa geral do líquido dos Deuses, inebrianteque alegrava e liberava os instintos, todo o álcool do vinho se transformou em uma bebida muito ácida! Será que uma cuba, ou barril de vinho havia sido esquecido aberto durante certo tempo? Alguém se esqueceu de tampá-lo?

Será que uma cuba, ou barril de madeira onde se guardava o vinho havia sido esquecido aberto durante certo tempo? Ou alguém se esqueceu de tampá-lo, e, em virtude disso o vinho se transformou em vinagre?   Ou ainda, seria possível que alguém já conhecesse dos poderes do vinagre e já soubesse como fabricar essa bebida fermentada? 

Realmente, é difícil saber como aconteceu e o vinagre apareceu no seio da civilização. Deve ter sido um acontecimento de importância extraordinária.  Descobrira-se que o vinagre era um conservante e um remédio quase universal, possuía dezenas e dezenas de aplicações nas dietas, na desinfecção dos ferimentos e outros cuidados médicos. Os legumes submersos neste maravilhoso líquido conservavam suas cores frescas e mantinham sua consistência. O peixe ainda era comível bem depois do tempo suficiente para seu apodrecimento. As feridas purulentas tratadas com o vinagre começaram a sarar rapidamente. Era uma descoberta e tanto, um alívio para populações que não podiam contar com muita outra ajuda. O vinagre era de uso comum, todo mundo conhecia suas propriedades, sabiam como fabricá-lo em sua casa e guardava sua porção para as emergências do dia a dia.

Em todas as épocas da história da Terra o ser humano pôde contar sempre com uma ajuda extra para aliviar seus males. O vinagre era um elemento indispensável na manutenção da saúde. O vinagre faz parte da história e sempre acompanhou o homem em sua trajetória de paz e guerra.

Lendo um pouco a história dos povos podemos citar ocorrências onde se fez menção ao uso do vinagre de maçã como alimento indispensável para a saúde e cura. Na Roma antiga, por exemplo, as famosas legiões romanas sempre tomaram o cuidado de transportar o vinagre em odres, pois sabiam da sua importância para tratar inúmeras doenças e ferimentos. Os povos orientais, principalmente os chineses e japoneses, faziam uso do vinagre de maçã largamente. Os lutadores de artes marciais, os antigos Samurais e discípulos Shaolin o utilizava, pois, acreditavam que lhe dava força e resistência nos combates.

vinagre_de_macaConsiderado o pai da medicina, o grego Hipócrates, que escreveu mais de cem livros sobre medicina, recomendava, em caso de doença, como primeiro tratamento o realinhamento dos corpos vertebrais para o perfeito funcionamento dos órgãos e dosagens de vinagre de maçã para manter a plenitude física, evitar doenças, rejuvenescer o corpo e para o tratamento de ferimentos das guerras, tão comuns nessa época. Havia citações correntes na época em Roma, que se referiam aos “homens bebedores de vinagre”, os quais eram imunes às doenças e parecia não envelhecer.

Mais recentemente – embora haja outras versões sobre os fatos ocorridos – conta-se que na França de 1721, quatro ladrões foram condenados ao insalubre trabalho de enterrar vítimas da peste negra que devastou a Europa. Mas, para surpresa de todos, nenhum deles foi contaminado por essa doença mortal. Essa façanha foi atribuída a um preparado especial que eles consumiam durante a tarefa, uma porção de alho macerado em vinagre de maçã que ficou conhecida como o vinagre dos “quatro ladrões”. Um tônico com esse nome ainda é vendido na França nos dias de hoje.

A palavra vinagre vem da combinação das palavras latinas “vinum e acrem”, e significa vinho acre, azedo. Muito embora o vinagre de uma forma geral possa ser feito a partir de quase qualquer líquido moderadamente adocicado, os melhores benefícios para a saúde são atribuídos ao vinagre de maçã vivo, sem sombra de dúvidas, pois a maçã, tida como a fruta mestra por excelência, é riquíssima em nutrientes fundamentais para o perfeito funcionamento de nosso metabolismo.  Assim, as inúmeras indicações sobre os usos de vinagre, se referiam ao vinagre de maçã, aliás, muito popular naquela parte do mundo naqueles tempos idos.   A maçã é uma fruta nativa de muitas regiões da Europa e Ásia.

História à parte, o fato real é que o vinagre de maçã vivo é hoje uma alternativa simples e econômica para resolver um sem número de doenças. Há muitos documentos e pesquisas em várias partes do mundo sobre suas miraculosas qualidades terapêuticas. Ele constitui uma alternativa maravilhosa para a manutenção da saúde, retarda o envelhecimento, provocando principalmente, pelos radicais livres e acúmulo de sais carbonatados que impregnam e endurecem tecidos e órgãos do corpo humano. 

O vinagre de maçã com os seus nutrientes nos acrescenta a cota de minerais necessários ao nosso metabolismo celular. É uma das substâncias mais completas para a nossa dieta.

Desde o começo do século XX, o famoso médico norte americano Dr. D. C. Jarvis, após longos anos de pesquisas e observações feitas na região do Vermont, afirmou em seu livro “Folk Medicine – O Guia Médico Vermontês para a Boa Saúde”, que as enfermidades como: artrite, osteoporose, reumatismo, pressão alta, gota, bursite, arteriosclerose, enfartos, derrame, fadigas crônicas, dores de cabeça, diabetes, rinite e outras doenças tem a mesma origem: acúmulo progressivo de cálcio pelo corpo. Acredita-se que a água que ingerimos no do dia a dia seja a maior fonte de sais carbonatados, os quais são transportados pelo sangue e vão se acumulando paulatinamente nos órgãos e tecidos. Esse fenômeno de endurecimento é chamado também de “Esclerose”. A palavra vem do latim “scleros”, que significa “endurecimento”; e que vinagre de maçã vivo tem o maravilhoso poder de dissolver esses depósitos acumulados. Dessa maneira ao ser eliminado pelo sistema excretor, a energia vital volta a fluir com facilidade restabelecendo a função orgânica.

Acreditavam os antigos vermonteses que toda doença está no sangue e que se mantivermos o sangue limpo, brilhante e refinado a doença desaparece.

 

Top